A gente nas redes

"Novos" Orixás - Olojó

23.01.2016

Nessa nova etapa da minha travessia, uma das coisas que mais tenho praticado é o autoconhecimento.  Chato, chato e chato! Meu... é difícil demais. Penso em desistir todo santo dia. Afinal, quem disse que eu estava preparada para saber de fato quem eu sou? Entender que o que fiz da minha vida até agora, nada mais é do que o reflexo de quem eu sou. Olhar todos os momentos em que pensei ter sido vítima e me enxergar como corresponsável. Não, não estou. Ninguém está. No entanto, eu também não estava pronta para ser mãe, e hoje, faço desse desafio uma dádiva que me ensina e me faz feliz dia após dia. Eu quero ser uma mãe melhor todos os dias.

 

A gente faz umas escolhas na vida, que pelo amor de Deus... Preferia ter a desculpa de que estava agindo sob a pressão de uma arma na minha cabeça, do que ter que assumir que todos nós temos duas opções. A mais fácil e a escolha da maioria, é deixar a vida a deriva, fingir que se sabe para onde está indo. A segunda é mostrar para a nossa querida amiga emoção (a maior autora de burrada das nossas vidas) que ela precisa  ao menos consultar a razão antes de nos deixar em apuros.

 

Cada vez que a emoção atua sozinha, e vamos na onda dela, eis que surge a voz do nosso Ori no GPS: “Recalculando a rota”. E lá vamos nós, outro passo para trás e ainda mais longe do nosso predestino.

 

No livro de José Beniste, Orun Aiyé - O encontro de dois mundo, na página 43, o autor escreve o que seria um adurá (reza) ao Ser-Supremo. Na íntegra:

 

"Olojó oni Mo jubá
Olojó oni Mo jubá

E jé mi jisé
E jé mi jisé

Ti Olodumaré ran mi
Bi elemi kõ gbá á
Bi elemi kõ gbá á

Olodumaré asé
Olodumaré asé

Olodumaré Ran rere"

 

Tradução:

 

Senhor deste dia, meus respeitos. Eu o saúdo Senhor deste dia, meus respeitos. Eu o saúdo. Deixe-me cumprir a missão da qual Olodumare me encarregou. Se o Senhor desta vida não o impedir. Se o Senhor desta vida não o impedir. Olodumare nos dê a sua aprovação. Oludumare nos dê a sua aprovação. Possa Olodumare mandar sua benção para o nosso trabalho.

 

Sabe o que aconteceu? Descobri com os africanos que existe um Orixá chamado: Olojó. E o melhor, ele é MARAVILHOSO, e pode nos ajudar na nossa missão pessoal.

 

Este orixá, Olojó, é o Senhor do dia de hoje, Senhor do tempo. Ele nos favorece em nossos planos de ações, e se relaciona com  Ori (Senhor do nosso destino pessoal).

 

Quando se é cultuador de orixá "praticante" na teoria e na prática,  ao acordar pela manhã para trabalhar, ou ir para sua luta pessoal, você poder  saudar, evocar, esse Orixá para seguir com você, dia após dia, ele te apoiará a converter uma época difícil cheia de erros, para uma época promissora. Eu, particularmente, gosto de olhá-lo como o Orixá que pode possibilitar uma segunda chance na vida. Sabe os erros que cometemos, e que hoje honestamente olhamos para ele, como um erro que poderia ter sido evitado. Olojó pode ajudar. Aquelas pessoas que não vivem em seu tempo e não aceitam que chegaram na fase adulta, que continuam agindo como eternos adolescentes? Olojó, pode juntamente com Ori, auxiliar essas pessoas a irem para o seu tempo correto. 

 

Olojó concede suas bençãos para que o nosso dia seja abençoado, como é dito no adurá do livro de José Beniste. Oramos e cultuamos a Olojó para que estejamos no momento exato em que as oportunidades irão surgir, e que Ori, possa reconhecê-las. Sério... Isso é lindo demais! Pois sabemos que a vida é assim. Quantos de nós estávamos no lugar errado e na hora errada? Quantos de nós, chegamos depois e a nossa sorte foi para o outro? E isso se aplica a tudo: Ao amor, a saúde, ao trabalho e até mesmo à espiritualidade. Também há alguns casos mais críticos, em que esse Orixá, pode ajudar em questões ligadas a sobrevivência. 

 

Hoje eu evoco Olojó TODOS OS DIAS. Eu optei em acordar 30 minutos mais cedo para rezar, pois sinto que preciso. Saio de casa, vestida com a minha armadura de guerreira, no entanto com leveza na alma, credo e determinação. Mesmo que algo não ocorra bem, eu sigo. Sei que com as bençãos das Mães, de Ori, Exú, Ogum, Ifá , Olojó, Oxum... (Desculpe a falta de modéstia que vai transparecer), eu me sinto invencível, mesmo sabendo que sou eu que estou dirigindo a minha vida. Sou eu que estou no comando, no entanto muito bem assistida e abençoada.

 

Ire O!

Omo Ifá - Ifásola.

 

*** Nem todos os Orixás atravessaram o Atlântico, ou se atravessaram, seus cultos não conseguiram sobreviver ao tempo. Essa  nova série de textos chamado de "Novos"Orixás, falará justamente de alguns desses Orixás maravilhosos que descobri na Religião Tradicional Iorubá.

 

Fonte:  Site Oduduwa  - Templo dos Orixás : http://www.oduduwa.com.br/?cont=templo-olojo

Imagem: Google search

Please reload

Posts Recentes

18.04.2019

Please reload