A gente nas redes

A Verdade Absoluta Sobre os Orixás

O que é mais importante para você: A emoção ou razão?

 

 

Se eu deixo meu coração comandar, com toda certeza a vida seria mais empolgante e cheia de cores e uma pitada de drama, claro! Assim como muito provavelmente eu morreria de fome.

Se eu permito que a razão lidere os meus passos, irei colher muitos frutos materiais para esta vida, mas não sei se consigo viver sem amigos  e amores incondicionais. Não sei se eu suportaria olhar para a pobre lua apenas como o satélite natural da Terra, sem nenhuma beleza ou magia, sem ser capaz de entender o encanto de uma grande lua cheia numa noite de céu limpo. Epaaa Osupá!!

 

 

É o amor, um sentimento, uma emoção que me coloca em contato direto com o axé dos meus deuses. É ele quem me faz arrepiar até o meu último fio de cabelo, quando em uma hora qualquer do dia, despretensiosamente, eu percebo que acabei de ser abençoada pelo meu Orixá.

 

E isso, meu amigo, não tem em livro nenhum!

 

É a razão que permite que eu sobreviva, quando a emoção pulsa cega, seja por meio do trabalho, dos estudos ou de uma estratégia. A razão é fundamental para a nossa sobrevivência, é ela que nos permite racionalizar a nossa própria fé e tornar o nosso Ori mais FORTE.

 

E os orixás?

 

Eles são emoção ou razão?

 

Para mim, eles são energias divinas e inteligentes, capazes de se conectar com o Ori de cada um de nós, assim como com os nossos corações. Independente de serem eboras, imoles ou irunmoles. De terem vivido ou não, de terem ou não sido divinizados. O que importa mesmo é a nossa relação e vínculo com eles.

 

Não importa que algum dia eu escreva aqui que Xangô não gosta de vermelho e prove isso historicamente, se quando você vai enfeitar o seu assentamento e põe um pano vermelho você sente na pele que aquela cor agradou Xangô. Orixá quando está de fato em nossas vidas, não nos ensina nada de errado.

 

Quando se fala de Orixá, estamos falando de milhares de anos de um povo, de uma tradição e ensinamentos que transcendem a possibilidade de um único ser humano conseguir compreender toda a sua complexidade em uma única vida. E sabe o que é ainda mais complexo? Não existe uma verdade absoluta sobre os nossos deuses, nem no Brasil e nem na África. Simplesmente não existe.

 

E é justamente por isso que precisamos compreender, que cada um de nós seja através do Candomblé, Umbanda, Quimbanda, Batuque, Culto Tradicional Iorubá  ou qualquer outro temos as nossas próprias verdades. O que funciona na sua casa, talvez não funcione na minha.

 

Mas o que seria "funcionar" ?

 

Como saber se Orixá está de fato atuando em nossas vidas?

 

Observe.

 

Observe se há um mundo de possibilidades e metas ao seu redor ou se você é  apenas um vazio blindado por qualquer tipo de máscara que você adotou para si.

 

 

Aprendi em minha casa e com os meus sacerdotes, que todos nós nascemos para sermos felizes, independente de como é a nossa vida HOJE, ou desde quando nascemos e nas condições em que nascemos. Tem quem acredite que isso é uma visão romântica dos Deuses Iorubás. Pra mim, é o que me coloca de pé todos os dias, e grita no me pé de orelha: Boraaaaaaaaa Viver!!!

 

Quem cultua Orixá com amor,  verdade, disciplina e com o culto diário, SEMPRE está com a vida em progresso.

 

Quem cultua Orixá por vaidade ou ganância pelo poder, terá a vida sempre como um dia nublado.

 

Não estou afirmando que quem cultua de uma maneira genuína, não tenha problemas ou não caia e se machuque. Problemas e quedas sempre farão parte do processo de aprendizado.

 

O que quero dizer com isso tudo, e agora falo como uma mulher que tem sede de conhecimento por tudo aquilo que ama, não permita que ninguém diga que a sua casa cultua Orixá da forma errada. A única pessoa que sabe se isso é verdade ou não é você, pois só você será capaz de avaliar se Orixá está de fato ou não agindo na sua vida. Este é o único termômetro válido.

 

Nunca ouvi falar de Papa em nenhuma das vertente de cultos aos orixás. Portanto nenhum ser humano representa a voz de TODOS os Orixás. Em África eles possuem alguns cargos em algumas regiões ou famílias de um Orixá específico. Mas de todos? Não.

 

É importante buscar conhecimento com fontes seguras, com fontes que tenham consigo o equilíbrio da emoção e da razão, assim como da vivência e do estudo.

 

 

A busca incessante pela razão acaba quando ela ameaça destruir a felicidade.

 

 

Costumo pensar que a resposta certa para todas as perguntas da vida seja:

 

Equilíbrio.

 

Nunca demais, nunca de menos.

 

---------------

 

E só para finalizar com uma última questão: Enquanto alguns buscam serem os donos da verdade aqui e discutem se o certo é o Candomblé ou Culto Tradicional, ou quem realmente criou o mundo mitologicamente, ou pior, criando uma falsa rixa entre Orunmilá e outros Orixás, lá em África está sendo feito um grande e intenso trabalho de evangelização com uma base persuasiva voltada para o capitalismo e o consumismo imediato.

 

E aí?

 

O que de fato vale a pena para todos nós?

 

 


 

O ser humano talvez seja o único animal com tamanha capacidade de destruir tudo aquilo que constrói.

 

Ire O


Ifásola Sówùnmí - Fê Aguiar

Saiba mais sobre a autora AQUI.


Fonte Oral:

Babalorixá Fernando Ifaseun e Ìyalorixá Lena Ìgbá, meus orientadores e exemplo, que me fazem querer ser melhor a cada dia, sacerdotes do Templo Egbé Aiyé, vinculado e filiado ao Oduduwa Templo dos Orixás, que tem como o principal sacerdote o Babalorixá Sikiru Salami (Babá King).

 

Imagens: Pinterest 

 

Please reload

Posts Recentes

18.04.2019

Please reload