A gente nas redes

Além do Visível

 

Por vezes o medo nos faz ficar tão pequenos, sem voz diante da vida. O medo é capaz de calar o grito. Uma vez tive um medo tão grande que eu não conseguia gritar, pois a voz simplesmente não saia. Até sabemos, na maioria das vezes, o que é preciso arriscar e deixar para trás, mas também sabemos que toda mudança exige sacrifícios, pois nada nasce sem que algo precise morrer. Nada. Voilá! Esta é a vida e mais uma das Leis do Universo e não dos homens.

 

- Mas e se eu tentar mudar a minha vida novamente e tudo der errado mais uma vez, como todas as outras vezes?  Sempre foi assim. Por que mudaria agora? Talvez eu já não tenha tanto tempo para errar, melhor permanecer onde estou.

 

Diz aquela voz insistente que não se cala nunca, mas que também já me salvou de apuros.

 

Sim. Todos nós já fracassamos ao menos uma vez, ou várias, e sabemos como esse sentimento é capaz de nos adormecer, de nos tornar paraplégicos da mente pelo medo de senti-lo novamente. É amargo demais e mata uma parte da dona esperança, ou a põe em um sono profundo.

 

Quem luta pela vida e batalha sabe quanto custa uma derrota.

 

Reconhecer que falhamos em um relacionamento. Assumir que não fomos comprometidos o suficiente com o nosso emprego e fomos demitidos. Aceitar que não fomos bons o suficiente para os nossos pais ou nossos filhos. Admitir que ignoramos os nossos próprios sonhos e morremos no E SE EU TIVESSE… Passamos a morar em corpos que mais parecem um cemitério de ambições.

 

Esta é uma morte.

Não é necessário morrer para estar morto.

 

A vida tem uma mão bem pesada e ela bate com força. Ela é surpreendente linda e obscura ao mesmo tempo. Digo às minhas filhas: Aprendam com as minhas palavras e com o meus exemplos, bons e ruins, pois a vida só fala a linguagem das consequências.

 

Esses dias conversei com uma moça no inbox e ela me disse: “Minha mãe acredita que quem é de Orixá tem a vida mais difícil.” Imediatamente me lembrei da quantidade de igrejas evangélicas e todas as suas subdivisões em bairros menos favorecidos, e quanto mais pobre é o local,  mais as igrejas estão presentes, uma ao lado da outra. Observe. Será mesmo que os problemas são Orixás?

 

Na cultura em que vivemos não somos ensinados a conquistar e a explorar oportunidades. Somos ensinados a esperar pela sorte, pelo milagre, pelo dia em que  Deus estará olhando por nós.

 

Jesus é misericordioso.
Orixá não. Orixá nos coloca para sermos os autores de nossas vidas e arcar com todas as consequências de nossas atitudes, inclusive com a falta delas, que não são perdoadas em confessionários com 20 Ave Marias e 50 Pai Nossos.

 

Não.. não é assim. Você plantou?

Tem que colher.

 

Nem todas as pessoas têm coragem e bravura - em iorubá AKÍNKANJÚ - Nem todos querem ser responsáveis pelas suas vidas. Elas não querem tomar decisões difíceis, não querem sair do papel de vítima, não querem responsabilidades, não conseguem sequer reconhecer seus defeitos e os seus tropeços. Mentem para si mesmo e colocam toda a sua vida na mão do sagrado invisível.

 

Tem quem faça Itefá e rejeite o que lhe foi revelado, pois o trabalho pra vencer é árduo. Então é melhor desacreditar nessa baboseira toda e mudar de religião. Quem já passou por este ritual sabe exatamente do que estou falando. Ninguém recebe um Odù 100% próspero, sempre haverá desafios, mas muitas pessoas vão em busca da promessa de uma vida que não existe para ninguém. E simplesmente desistem e largam tudo para trás.

 

Vai tarde. Orixá não precisa de nós.

 

Quem não tem bravura não está preparado para a vida e Orixá é um estilo de vida para vencedores e pacientes, não para covardes.

 

A inércia faz ir em busca de mais respostas.

Por que as coisas não dão certo para mim? Elas se perguntam.

 

Sabe o que elas fazem? Vão buscar mais “mágica”, o oráculo e por fim o Ebó.

E digo mais, querem Ebó tipo veneno, tomou já está fazendo efeito imediatamente.

 

E a fé dessas pessoas?

É uma fé cristã e milagreira.

Muitos dos devotos de Orixá sequer conhecem quais são pré-requisitos para ser de Orixá.


E existe isso?

Sim, é uma conduta.

 

Por exemplo, veja quais são os componentes para que um ebó tenha efeitos:

 

  1. O mais fundamental é o agente - aquele que age - você.

  2. Elementos litúrgicos

  3. Sacerdote qualificado

  4. A ação do Divino

  5. Tempo

 

Já escrevi  dezenas de vezes sobre isso, mas Ori é quem dá as cartas, por tanto

NÃO DESISTA. Temos em nossa fé e religião TUDO o que precisamos para sermos vitoriosos.

 

Você sabe como uma boa parte dos ebós funcionam? (não são todos, ok?)

 

Suponhamos que eu esteja precisando de Coragem pois preciso tomar decisões e continuo inerte, talvez pelo maldito medo de fracassar novamente, preciso de bravura para enfrentar desafios. Vou então buscar o axé de Xangô ou de Ogum, de acordo com a prescrição do oráculo, para conseguir tomar uma atitude.

 

De que forma esse ebó vai agir e onde ele vai agir?

 

No seu Orí. Exatamente no seu ORÍ primeiramente. Pode ser que de repente a sua inquietação aumente, você pode sentir-se sufocado, pressionado e vai achar que o ebó deu super errado. Pois você espera que a vitória venha até você, mas tem medo de caminhar até ela. Ori está lhe dizendo: Mova-se! Mova-se! Você consegue! De repente você começa a lembrar de pequenas vitórias na sua vida para te encorajar. Mas continua esperando a solução vir até você. Você precisa de atitude e precisa do que muitos dizem ter mas não tem: FÉ.

 

Seu Ori mostra com clareza os seus erros e as vezes até a origem do medo. E o que você faz? Nada. Continua esperando o tal milagre. Ou até age como se não fosse com você.

 

Esperar por mudanças extraordinárias também é importante, pois a fé é fundamental. Ela é a capacidade que temos em acreditar que nada é, tudo está, e que pode ser modificado. A Fé é o combustível do Ori, e quando não há mais combustível e não há ação. Nós morremos, mesmo estando vivos.

 

Conheço muitas pessoas assim.

 

O que eu as digo quando elas me pedem ajuda é:

 

1.Levante-se! Filho(a) de Orixá não desiste

 

2.Compreenda a sua própria fé. Ela é baseada no que? Por qual sentimento?

 

3.Tenha seu Ori como o seu MELHOR amigo e repita isso 1000000  vezes se for necessário

 

4.Entenda a filosofia de Orixá e ao entender: SIGA.

 

5.Compreenda toda a sua dinâmica.

 

6.Compreenda e estude a Noção de Pessoa Iorubá.
 

7.Consulte um bom Sacerdote para que ele veja se existe algo além do que podemos enxergar que possa, estar atrapalhando seu caminho

 

8.Não procure um sacerdote em curtos períodos para resolver SEUS problemas. Um bom período para consultar o oráculo é de 6 em 6 meses.
 

9.Escolha um Sacerdote em que as suas palavras estejam alinhadas com as suas atitudes. Observe com imparcialidade e veja se ele trata a todos igualmente, independente da condição econômica.
 

10.Não pague preços exorbitantes por jogos nem ebós, pague o justo e honesto e ao pagar o faça de coração e com gratidão.

 

11.Tenha atitudes e ações de acordo com os seus objetivos. Aliás… tenha ambições e objetivos.

 

12.Observe a natureza, o ciclo da vida, as árvores e tenha certeza de que nós seres humanos fazemos parte desse grande bailar de energias.

 

13.Digo também não troque um sacerdote(isa) sábio(a) conhecedor da vida com uma linda ligação com o sagrado, por um letrado científico em àse, que quer transformar a religião em ciência e ignorar a fé.

 

14.Procure alguém que tenha amor e devoção pelo Orixá, mas que tenha humildade para aprender, mais ainda para ensinar e que sempre esteja em busca de conhecer mais, não apenas para si, mas para os seus.

 

15.Nenhum ser humano é capaz de nos conectar com Eledunmare, pois nós já nascemos com uma parte dele em nós, que se chama Eledá.

 

16.Tenha fé nos Orixás, nas suas atitudes e jamais terceirize as suas responsabilidades, pois apenas nós , sozinhos, teremos que lidar com elas.

 

17.Todas as respostas estão dentro de nós e em nós. Ter medo da responsabilidade só nos torna mais longe dos nossos objetivos.

 

18.As nossas atitudes também refletem na vida de outras pessoas, principalmente dos que mais amamos.

 

Portanto não permita que  a sua vida seja guiada pelo medo de tentar mais uma vez e outra e de novo. Não morra estando vivo. Seja alguém que os Orixás se orgulhem.

 

A palavra religião não cabe para nós, cultuadores de Orixá. Pois religião vem do latim religare, de religação, de nos ligar ao sagrado. E para nós, filhos de Orixá, tudo está interconectado em uma grande teia divina e jamais nos desligaremos do sagrado, porque nós fazemos parte dele.

 

E falando em pensar, e em atitudes que refletem na vida um dos outros, até outubro eu estarei pedindo a todos os devotos de Orixá:
 

NÃO VOTEM EM CANDIDATOS/PARTIDOS QUE APOIAM IGREJAS EVANGÉLICAS. ESTAMOS DIANTE DE UMA MÁFIA QUE ESTÁ SE FORTALECENDO MAIS A CADA DIA. NÃO PODEMOS DE FORMA ALGUMA NOS ENGANAR COM CONCEITOS MANIPULADORES COMO “EM PROL DA FAMÍLIA”. VOTAR NESSES CANDIDATOS E PARTIDOS É ASSINARMOS A NOSSA EXTINÇÃO E O FIM DOS NOSSOS DIREITOS.

 

Ọ̀nà’ re o - (Um bom caminho para você)

 

IfáṢọlà Ṣówùnmí - Fernângeli Aguiar 

 

*Toda experiência citada neste texto são pessoais e não se tratam de uma verdade absoluta perante a diversidade do culto dos Orixás seja brasileira ou africana.

 

Fontes de Ensinamento

Bàbálórìsà Ifáseun Sówùnmí - Fernando Aguiar - Sacerdote do Templo dos Deuses Africanos Egbé Àiyé - Brasília DF

 

Imagem: Bronze Head for the Worship of Osun Benin Empire, 18th century The British Museum.

 

 

 

Please reload

Posts Recentes

18.04.2019

Please reload