• IfáṢọlà Sówùnmí - Fê Aguiar

Por que Ogum é Olojó?


A gente tem uma mania de dizer: “Tudo ao seu Tempo” ou "No Tempo certo as coisas vão acontecer", mas será que essas frases cabem para tudo relativo ao tempo que é pertinente em nossas vidas?

Sinceramente acredito que não, porque muitas vezes nos escondemos nessa frase para justificar a nossa inércia e ficamos parados vendo a vida passar e esperando as coisas "acontecerem".

O Bàbá King costuma repetir em suas palestras que muitos de nós nascemos no tempo errado, antes ou depois. Confesso que ainda não consegui compreender de fato o que isso significa e nem o motivo, mas de fato eu sempre sinto que cheguei depois do momento correto, e olha que eu sou uma pessoa que de fato se preocupa com a pontualidade. Mas em todos os lugares que foram representativos na minha vida, sempre percebi que a melhor fase eu havia perdido por chegar depois.

Quando eu fiz a iniciação em Orunmilá, a primeira coisa que Ifá revelou pra mim foi: Você está muito atrasada, você deveria ter feito essa iniciação há muito tempo. Pensei: Putz de novo!!!!

No Culto Tradicional Iorubá, aprendi que um dos epítetos de Ogum é Olojó, e ligando este epíteto com o que escrevi no início deste texto, percebi o motivo pelo qual ele é chamado assim.

Ogum é a ação, o trabalho, o tempo bem aproveitado, é aproveitar a contagem regressiva que todos vivemos da vida para usarmos o nosso tempo da melhor maneira possível. É fazer valer a pena! Afinal: Ogun vive! Eu estou vivo.

A gente tem mania de esperar o momento perfeito para iniciar um projeto pessoal, e esse momento pode NUNCA acontecer, muitos de nós abusa da procrastinação e acaba perdendo oportunidades, que podem nunca mais voltar. Ogum é o senhor da vida, mas da vida com atitudes, da coragem em arriscar, Ele é aquele que abençoa os ousados, os empreendedores e os que conseguem lutar mesmo quando o universo diz NÃO, e usamos da resiliência até conseguir o que queremos.

Ogun e Ori precisam neste momento estar sincronizados. Diante disso percebo mais uma vez a importância do Itefá (iniciação em Ifá). O que tem a ver? Orunmilá em suas prescrições nos previne quando estamos perdendo tempo de vida e às vezes até colocando-a em risco, afinal ele é o senhor da Longevidade e da Sabedoria.

Vou tentar explicar melhor com exemplos reais, de pessoas que receberam alguns ewós.

A costureira super dedicada que não tem sucesso, e descobre que tem ewó de agulha. O médico infeliz no trabalho que descobre que tem ewó de sangue, a bailarina que não pode dançar, o vendedor “espertinho” que não pode mentir por prescrição de Orunmilá, o policial que não pode ter armas... Simmmm!!!! Isso existe.

Algumas pessoas que não seguem seus ewós, chegam a morrer, numa morte prematura. Conheço exemplos de perto.

Olojó, significa o senhor do tempo, ou da vida, Este é um título de Ogum, mas há também um Orixá com este nome, que inclusive já escrevi sobre ele. LEIA AQUI.

O que você faz com o seu tempo? Como é a sua produtividade diária? Quantas horas do dia você gasta na internet com coisas inúteis? Quantas horas você gasta com projetos de curto, médio e longo prazo? O que você está construindo para a sua vida? Você tem certeza?

Acredito que no meu caso, não sei se nasci no tempo errado, mas acredito que gastei muito tempo chorando, lamentando o caos e os acontecimentos, me vitimizando dos intempéries da vida, ao invés de me dar o direito de viver um luto de um dia, que seja, e depois seguir em frente procurando novas soluções ou começando do zero. Eu perdi tempo, eu fiz mal uso dele, dessa grande dádiva chamada TEMPO DE VIDA.

Ogun é Olojó, aquele que não para de batalhar, afinal o tempo não espera para que a gente consiga se recompor. O excesso de emoção e a entrega à um problema nos desconecta do nosso tempo.

Todos nós temos sonhos, muitos ... e os perdemos quando a vida, mesmo depois de muita luta nos diz não. Talvez aquele não fosse de fato o nosso caminho, mas tenho certeza que podemos nos conectar a Orí e traçarmos novas metas. Infelizmente é isso, ou esperamos pela morte.

Conheço uma mulher que tinha uma clínica de Acupuntura, os negócios não iam bem, ou a realização e a paz espiritual cobrava algo dela. Um dia ela fez Ifá, e ela descobriu que tinha ewó de agulha. O que ela ia fazer agora da vida? Ela podia ter ficado parada, inerte, reclamando ou perdida. Hoje ela é uma das maiores Sacerdotisas de Culto Tradicional na Europa. A vida se refez e hoje ela é completa. Está no olhar dela.

Então, eu me pergunto quando o Senhor Tempo determina o MEU presente e quando EU determino o que faço com ele?

Com as bênçãos dos Orixás e da minha ancestralidade eu tento seguir em frente, e não me lamento mais de derrotas, eu procuro novos caminhos. Me dou o direito de viver um pequeno luto, e seguir.

Todo cultuador de Ogum precisa saber que este Orixá constrói caminhos para ele caminhar e seguir em frente, com um dos facões ele abre o caminho e com o outro ele prepara a terra, abre a estrada e segue em frente, ele não tem tempo a perder, porque ele sabe, por ser filho de Eledunmare que o tempo e a vida estão aqui para que possamos tirar o melhor proveito, para que ao final da vida tenhamos mais memórias de vitória do que sonhos não realizados.

Ogum vive! Eu estou viva!

Ọ̀nà’ re o - (Um bom caminho para você)

IfáṢọlà Sówùnmí - Fernângeli Aguiar

**** Todo este texto é baseado em princípios e ensinamentos que aprendi e aprendo em minha família espiritual, não trata-se de um conceito absoluto em Terras Yorúbàs.

Fontes Orais

Bàbálórìsà Ifáseun Sówùnmí - Fernando Aguiar - Sacerdote do Templo de Orixás Egbé Áiyé

Bàbálórìsà Adesiná Síkírù Sàlámì - Babá King - Sacerdote do Oduduwa Templo dos Orixás.

Imagem: Pinterest

Perfil IfáṢọlà Sówùnmí no Facebook - https://www.facebook.com/ifasola.sowunmi.9

Curta a página no Facebook: https://www.facebook.com/meucoracaoafricano

Saiba mais sobre a autora da página AQUI.

#Olojó #Ogun